Seminário com o tema “A língua que eu falo”.

Aconteceu no último dia 27 de novembro de 2012 no colégio Impacto de Paragominas, um seminário com apresentações dos alunos das turmas A e B do 8º ano, encerraram o projeto “A língua que eu falo”.

O projeto coordenado pela professora de língua portuguesa Eliane Barros, é baseado na obra literária “A língua de Eulália”, escrita por Marcos Bagno.

O projeto “A língua que eu falo” teve o intuito de mostrar as diferentes variedades da língua falada pelo povo, e as semelhanças e diferenças entre o PP (Português Padrão) e o PNP (Português não Padrão), esclarecendo que o que julgamos por uma fala errada, na verdade é apenas uma variação, pois tudo que parece erro no PNP tem uma explicação lógica (Lingüística, histórica, sociológica e psicológica).

A língua escrita não deve ser usada como camisa de força para submeter e aprisionar a língua falada; a escrita é tentativa da representação da língua falada e nasceu centenas de milhares de anos depois de o homem ter começado a falar.

Portanto, o projeto teve como objetivo principal combater o preconceito e aquelas “risadinhas” quando escutamos alguém cometendo algum “erro” do gênero na fala. Pois, é o povo, o falante da língua, e quem faz a língua.

 

Texto escrito pela aluna: Bárbara Pizetta.